Sexta-feira, 2 de Outubro de 2009

Uma organização sueca, a Health Consumer Powerhouse, atribuiu o vigésimo quinto lugar ao nosso sistema de saúde, num conjunto de trinta e três países europeus. No dia seguinte, corrigiu e subiu-nos para o vigésimo primeiro. Obrigado. Obviamente há muito a fazer no nosso sistema de saúde e muitos aspectos a melhorar. Mas parece-me injusto compará-lo com outros sistemas de saúde de países mais ricos como a Holanda ou a França. Se comparassem a nossa indústria vitivinícola com a de Itália ou da Austrália também ficaríamos mal classificados em qualidade ou quantidade. Isto para não falar da nossa indústria metalúrgica. Por outro lado, sabemos que o nosso produto interno bruto é inferior ao da maioria dos países desenvolvidos, e não é por isso nenhuma surpresa que nos encontremos no nonagésimo lugar na produção de automóveis e no último lugar na exportação de caviar. Esta é a parte que odeio nesta Europa das comparações. O que faria o Ministro da Saúde holandês se um dia acordasse Ministro da Saúde de Portugal? Suponho que o mesmo o que um português se acordasse numa tasca austríaca a querer comer uma garoupa fresquinha ou umas conquilhas acabadas de apanhar: Desatava aos berros. As comparações são sempre injustas. Por isso dizemos constantemente a inútil frase “mal comparado seria como…”. Se está mal comparado, para quê comparar? Imaginem os suecos a classificar as pensões portuguesas comparando-as com as suas. Um horror. Este tipo de estudos desestabiliza. Pode provocar emigrações selectivas. Os velhinhos portugueses podem querer ser velhos na Alemanha, os nossos compatriotas doentes podem querer levar as suas doenças para a Dinamarca e assim por diante. É por isso que somos obrigados a cuidar da nossa saúde: para não desencadear emigrações europeias selvagens que podem trazer a anarquia ao nosso país. Fiquemos todos onde estamos. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:35
Comentar

Comentários:
De Anónimo a 13 de Outubro de 2009 às 15:54
Talvez tenha sido distracção. Escreve-se "desestabiliza".


De Carlos Quevedo a 13 de Outubro de 2009 às 19:34
Obrigado.


Comentar post

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO