Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Lisboa acordou hoje com dois grandes cabeçalhos noticiosos. Portugal atinge o máximo histórico de desemprego com 548 mil desempregados e Armando Vara continua a receber trinta mil euros do BCP. Acredito que uma coisa não tenha a ver com a outra, embora nunca se saiba. O número de desempregados é horrível mas tendo em conta que estamos a viver uma crise mundial, só comparável com a dos anos 30, é infelizmente natural que superemos o nosso recorde de desemprego. Caso contrário, não estaríamos a viver uma crise do caneco. A nossa esperança de estes números descerem rapidamente é o nosso Ministro das Finanças, que está no décimo quinto lugar dos 19 ministros europeus dessa pasta. Não seria a primeira vez que os últimos da aula consigam ter sucesso onde os betinhos dos primeiros lugares não conseguiram. A segunda notícia, a de Armando Vara, é mais delicada e injusta. Que a entidade patronal decida continuar a pagar-lhe o salário até ver o que o tribunal conclui, parece-me justo. Que o salário seja de trinta mil euros não me impressiona. Vejamos, Vara não é um empresário. A sua carreira de administrador foi o culminar de uma carreira política. Mesmo assim, o BCP confiou-lhe dossiers explosivos, entre os quais, a PT, a EDP, a Teixeira Duarte, Joe Berardo, Joaquim Oliveira ou Manuel Fino. Malta da pesada. Como se isto não desse muito trabalho, Vara era ainda responsável pelos activos em Angola, o maior accionista do BCP. E foi responsável pela entrada do BCP no mundo do futebol. Todas estas áreas são difíceis, perigosas e de alto-risco para a segurança nacional. A minha teoria é que Armando Vara é uma espécie de Jack Bauer da Administração Pública e privada. Um homem capaz de fazer o seu trabalho a qualquer preço, desde que seja por um bem maior. Disposto a correr riscos e a desafiar perigos. Sugiro que tirem esse o olhar de desconfiança sobre o homem e comecem a mostrar algum respeitinho. Até pode chegar a ser o nosso seleccionador nacional. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:17
Comentar

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO