Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010

Foi dada uma notícia a que já estamos habituados. Mais um produto farmacêutico que é suspeito de fazer mais mal que bem. Por um lado é bom que seja assim. Quer dizer que a ciência descobre malefícios onde antes não havia a mais pequena ideia disso. Mas também é chato porque sentimos que estivemos expostos durante anos a um perigo que não foi previsto pelas empresas em que confiamos. No entanto, faz parte da vida. Quando os médicos faziam sangrar os doentes para os curar, estavam convencidos de que era o melhor tratamento possível. Mas imaginemos que agora nos diziam que um café com leite e uma torrada ao pequeno-almoço aumenta as probabilidades de apanhar uma doença qualquer terrível. A primeira pergunta é quantas foram as pessoas desde que o café com leite e uma torrada foram inventados que morreram da tal doença. Não faltará quem corrobore a informação e diga que um tio, por sinal, muito robusto, que nunca prescindia da sua torrada nem do seu café com leite, morreu inesperadamente jovem. Estes pensamentos escabrosos têm-me vindo à cabeça desde que li a notícia que o Corega Super Creme, usado como creme para fixar próteses dentárias, vai ser retirado do mercado por “potenciais riscos para a saúde do uso em quantidades excessivas a longo prazo” por conter zinco. O zinco em excesso pode provocar problemas gástricos, diarreias, anemias, febre e, no caso de ser ingerido mais que um grama, provoca a morte. A minha avó morreu velha e sempre convencida de que os seus netos não sabiam que usava uma dentadura postiça. Porém, todos sabíamos onde guardava a sua Corega. Dávamos-lhe diferentes usos. Misturávamos a pasta com o champô das nossas primas, nos pentes, nas escovas de dentes, e tudo o que estivesse acessível na casa de banho. Agora sei que não só a minha avó correu perigo de vida por causa do zinco. Mas também que as minhas primas, ainda vivas, têm a vida por um fio. Maldita Corega e maldita indústria farmacêutica. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:31
Comentar

Comentários:
De Miss Kin a 23 de Fevereiro de 2010 às 00:27
Oh, passámos toda uma vida a beber Coca-Cola, que diz que tem não-sei-o-quê, que faz não-sei-o-quê e ainda cá continuamos todos. A Corega não existe há tanto tempo como a coca-cola, acho...


Comentar post

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO