Segunda-feira, 8 de Março de 2010

Há opiniões que deixam uma marca indelével nas nossas cabeças. Independentemente de serem verdade ou de estarmos de acordo ou não. Uma das mais célebres foi a descrição do antigo primeiro-ministro António Guterres como “picareta falante”, cujo autor foi o mestre Vasco Pulido Valente. Na verdade, Guterres tinha a certeza de que, para um político, ficar calado sempre seria um atestado de incompetência ou ignorância. Para ele, o silêncio podia ser mal interpretado, ao passo que qualquer afirmação podia ser, no pior dos casos, apenas errada. Como católico convicto, entre fazer o mal ou cometer um erro, é sempre preferível errar. Além de que esta convicção não lhe serviu de nada: a sua luta incompreendida e tenaz contra o silêncio só confirmava aquilo da picareta. Hoje li uma afirmação de Morais Sarmento que, temo, vai fazer escola. O antigo ministro dos governos de Durão Barroso e Santana Lopes diz que “quando Cavaco fala sentimos um mau hálito político do lado de cá da televisão”. A justificação para esta metáfora impressionante é da que o Presidente fala como se nos estivesse a dar uma descompostura ou como se lhe devêssemos dinheiro. Temos de concordar que esta descrição do nosso primeiro mandatário é forte. O conceito de “mau hálito” para descrever o efeito político é marcante mas só uma pessoa muito imaginativa, isto para não dizer retorcida, acrescenta que o tal mau hálito passa para cá da televisão. Apesar de o Morais Sarmento ter uma relação difícil com a pronúncia dos erres, tenho de reconhecer o brilhantismo retórico deste homem. Nunca mais vou conseguir ouvir Cavaco sem tentar desviar o nariz para o outro lado. Mas o mais grave de tudo é que mesmo que Morais Sarmento tenha terminado a entrevista ao Diário Económico com um “Cavaco é um homem sério, preocupado com o país”, os danos já foram feitos. Nunca ninguém de nenhum partido conseguiu, metaforicamente, claro, estragar tão eficazmente a imagem presidencial. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:50
Comentar

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO