Quinta-feira, 29 de Julho de 2010

Desde que descobriram no nosso país um mosquito portador do vírus do Nilo Ocidental, a indústria farmacêutica em geral e a portuguesa em particular ficaram delirantes. Contudo, ainda não vou falar deste perigo para a saúde pública. Vou esperar que a Organização Mundial da Saúde declare o vírus como uma pandemia. Sugiro o nome Pandemia dos Faraós antes que surja alguma polémica sobre o nome, como aconteceu com a ex-porcina, que depressa e insipidamente declararam H1N1. Entretanto, vi que nos Estados Unidos aconteceu um episódio interessante. Numa venda de garagem, actividade normal neste país onde se vendem coisas inúteis para os proprietários, um homem comprou 65 negativos em placa de vidro de fotografias velhas por 45 dólares. Os peritos afirmaram que estas fotografias com certeza pertenciam a Ansel Adams, considerado o maior fotógrafo americano de sempre. O valor estimado da descoberta é 200 milhões de dólares. Nada mal. Estas são as coisas que nos diferenciam dos países ricos. Para já, não existe a oportunidade facilitada pelas vendas de garagem. Ao menos podia dar-nos a ilusão de fazer uma trouvaille desta envergadura. Também me lembro de há uns anos uma mulher, também na América, ter encontrado um Jackson Pollock no lixo. Não se encontra lixo desta qualidade em Portugal nem em mais lugar nenhum na Europa. Também é certo que podemos adjudicar à ignorância deitar para o lixo ou pôr à venda raridades como aquelas. Mas seria arrogância da nossa parte. É como dizer que o povo europeu é mais culto aqui que ali. Afirmação errada: todos sabemos que há bestas em todas partes. Outro aspecto nos diferencia e que faz com que seja impossível acontecer-nos algo parecido é, além de sermos pobres, já vendemos tudo o que havia para vender nas inexistentes vendas de garagem e já revolvemos todo o lixo que há por revolver durante gerações e gerações de famílias em bancarrota. É por estas e por outras que os pobres da Europa não conseguem subir na vida. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:26
Comentar

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO