Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2010

Uma das explicações mais queridas sobre este tempo frio é os verões estarem mais quentes. Não só é gira como explicação, como também nos leva a acreditar que tudo faz sempre algum sentido para alguém. Como se fosse pouco, já sabemos o que dizer no próximo Verão, quando nos estivermos a desidratar colectivamente: é normal, o Inverno foi tão frio que temos de compensar. Estando este problema resolvido, sugiro que voltemos ao presente gelado que estamos todos a viver no hemisfério Norte. No meio deste gelo diário sentimos um certo aconchego com a notícia da indignação das autoridades com os aeroportos entupidos e convertidos em acampamentos ultra-caros. Graças a Deus, temos o McDonald’s; o único restaurante, juntamente com outros de fast-food, que pouca diferença fazem na qualidade e nos preços dos que funcionam fora dos aeroportos. Se pusermos de lado os problemas calóricos, gastronómicos e diarreicos, são sem dúvida uma salvação. Felizmente, dizia, os governantes europeus e outros, já pediram explicações às autoridades aeroportuárias. Não sei muito bem o que podem elas fazer contra o clima. Talvez pistas cobertas ou super-aquecidas, mas o que vale é a intenção. Outro pormenor desta onda de frio é todos estarem a falar dos problemas nos aeroportos da Costa Leste dos Estados Unidos. Mas não ouvi uma única palavra sobre os aeroportos canadianos. Afasto a possibilidade de o frio não ter ainda chegado ao Canadá. Embora seja um país bastante discreto, não acredito que tenha um clima igualmente moderado. Suponho que das duas uma: ou ninguém vai ao Canadá, ou estão tão habituados que não ligam nenhuma a esta gélida intempérie. Contudo, gostava de saber como é que é. Os canadianos não voam? Terão uma arma secreta contra os nevões? Como fazem para que nem sequer com o mau tempo sejam notícia? É um mistério. Se calhar, o Canadá é uma espécie de triângulo das Bermudas versão icebergue. Ou um paraíso climatológico invulnerável ao mundo que o rodeia. E sem conseguir resolver este enigma, vou deitar-me. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:41

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO