Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

A gasolina está aumentar. Eu sei que o Ministro da Economia, Manuel Pinho, pediu à Autoridade para a Concorrência que investigasse esta escalada dos preços dos combustíveis. Também sei que Cavaco está contentinho da Silva com esta iniciativa, por muito que ela tenha chegado tão tarde. Mas isso não faz mal porque, com iniciativa ou sem ela, os preços estão altos e assim continuarão. Basta lembramo-nos de que sempre nos orgulhámos de ter a gasolina mais cara que Espanha e que quase todo o resto da Europa. Tirem o carrinho da chuva porque isto não tem arranjo pela simples razão de que vivemos em Portugal, e em Portugal, hello, não temos petróleo. É absolutamente urgente encontrarmos alternativas. Os segways, que tão galhardamente são exibidos pela Polícia, são um bocado ridículos. Até infantis. Não sei se apanham algum delinquente com aquilo. Talvez explicando-lhes como é que funciona. Não, não são uma boa ideia. Andar de bicicleta no nosso país é um acto destemido que não aconselho. O bio-combustível, até provarem o contrário, parece-me obsceno já sem contar que os preços dos cereais também estão a subir. Alias, quantos arrozes de cabidela serão necessários para fazer funcionar um BMW da série cinco? Não, também não. Os híbridos são interessantes mas com a sorte que temos, o imposto sobre a energia eléctrica vai cair-nos em cima como um relâmpago, se me permitem esta metáfora barata, que deve ser uma das poucas coisas baratas que ainda nos restam. Julgo que a solução está no nosso passado recente. Refiro-me à Virgem de Fátima. Mais precisamente aos peregrinos que para ali caminham. Essa gente foi visionária, ao contrário daqueles que vão de joelhos. De joelhos nunca foi uma boa ideia. Os espanhóis, por outro lado, têm mais uma vez razão de andar de "rodillas", que, suponho eu, devem ser rodinhas pequeninas. Enfim, a solução já foi dita pelo homem que mudou o mundo: Português, levanta-te e anda! Portugal não é assim tão grande. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:37
Comentar

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO