Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008
Um inquérito feito pela Eurosondagem e a Escola Superior de Actividades imobiliárias (ESAI) chegou à conclusão de que quase metade dos portugueses gostaria de comprar uma casa já totalmente equipada, quero dizer com móveis e decoração incluídos. Eu percebo que sendo os empréstimos para o consumo tão estupidamente altos, dava jeito comprar uma casa com tudo incorporado. Se fosse possível até com lençóis postos na cama. No entanto, a explicação não é só essa. Parece que segundo Manuel Ferreira dos Anjos, um responsável da ESAI, os portugueses estão habituados ou pelo menos gostam das decorações dos aldeamentos turísticos. Eu peço desculpas mas não posso acreditar no que disse o Manuel. Quando alugamos uma casa para férias os parâmetros estéticos são relativos: tudo o que seja diferente e, pelos menos, igual ou ligeiramente mais confortável do que a nossa casa é o máximo. Outro pormenor a ter em conta é que, ao contrário da casa no aldeamento turístico, a nossa casa não fica perto do mar, nem sequer tem vista para o mar. O mais parecido com o mar são os camarões da cervejaria perto da estação do comboio. E, sobretudo, onde a nossa casa fica, não pululam estrangeiras em biquini a fazer compras na mercearia do Sr. António. Senhores da sondagem, não delirem. Se os portugueses gostassem mesmo de comprar uma casa com tudo incluído seria só porque não têm pais ricos nem bancos que os ajudem.


Publicada por Carlos Quevedo às 22:44
Comentar

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO