Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

No Reino Unido, e não só, uma notícia deu muito de falar. Alfie de treze anos foi pai de uma criança. A mãe é Chantelle de quinze. Escândalo para alguns, uma história de amor adolescente para outros. Deu direito a grandes manchetes e a propostas lucrativas para ambos. Hoje veio a saber-se que mais dois adolescentes, um de dezasseis e outro de catorze anos, reivindicam também a paternidade da criança. Não faltaram jornalistas desiludidos e rancorosos que mudaram a perspectiva de romance de púberes e de problema social para a muito reveladora perspectiva de farsa ou de amores promíscuos na adolescência. Obviamente não partilho de nenhuma dessas conclusões. Antes de passar a saber que Chantelle não foi uma rapariga loucamente seduzida pelos encantos do miúdo Alfie, eu já tinha percebido que esta historia era o sonho tornado realidade da nossa puberdade com um epílogo igual ao do nosso pior pesadelo da nossa adolescência. Não nos enganemos: ter treze e ir para cama com uma de quinze, quem não sonhou com isso aos doze anos? E qual era o pesadelo que podia estragar a façanha? Que Deus nos castigasse e ela ficasse grávida, pois claro. Foi o que aconteceu ao malandro do Alfie. A segunda parte da história não desvaloriza a primeira. Pelo contrário, torna-a mais adulta. O filme Mamma Mia não tem, se esquecermos a música, muitas semelhanças com esta história? Até no filme tudo se passava numa ilha. Uma mulher não saber de que namorado é a filha é muito mais normal do que muitos teimam em acreditar. Não é por acaso que quando nasce um bebé, pelo sim, pelo não, a família da mãe é a primeira a declarar as parecenças do recém-nascido com o pai. Alfie entrou em força na vida. Já aos treze luta por um filho tido com uma rapariga de quinze contra um de catorze e outro de dezasseis anos. É de homem. Espero que fiquem todos amigos e, como no filme, acabem a dançar no casamento dos pais. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:37
Comentar

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO