Quinta-feira, 19 de Março de 2009

A notícia de discriminação de ciganos na escola de Barcelos ainda é um bocado confusa no que respeita a quem decidiu o quê. No início parecia mais um conflito da autoridade representada pela Direcção Regional de Educação do Norte, ou DREN, para os amigos, e os suspeitos do costume, os ciganos. Depois apareceu o secretário da Junta de Freguesia de Barqueiros, António Cardoso, que esclareceu que a concentração de alunos ciganos numa só turma na escola de Lagoa Negra, Barcelos, era uma farsa e que o acordo que a DREN afirma ter estabelecido com a matriarca da comunidade cigana para este projecto de integração nunca existiu. Não quero o tomar partido de ninguém até saber todos os pormenores e actualizar-me nos métodos mais modernos de integração aplicados nesta escola nortenha. Por exemplo, confesso que não sabia que separar os alunos em, digamos assim, em grupos culturais, podia ser parte dum projecto mais amplo de integração posterior. Outra modernice educativa que ignorava era que rapazes de 18 anos podiam acelerar os seus conhecimentos com colegas de 14 desde que pertencessem ao mesmo grupo, neste caso, de ciganos. Julgo que também se pode aplicar com pretos, judeus ou até brancos se viverem no Zimbabué ou no Camboja. Também não sabia que era normal as escolas terem contentores para ampliar as instalações educativas. Enfim, há muita coisa que não sei sobre as novas técnicas de integração no sistema de ensino. Sou da velha escola e ainda acredito que a melhor forma de integração foi dada pelos nossos antigos navegadores que se misturaram com amor e alegria a tantas maiorias diferentes da nossa. Os mesmos que tantas famílias formaram no Brasil, Praia e Bissau, Angola, Moçambique, Goa e Macau… Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:14
Comentar

Comentários:
De kruzeskanhoto a 21 de Março de 2009 às 23:31
Aiiiiiiiiiii a melhor maneira de integrar é partilhar o conteúdo da carteira...Aiiiiii que chamo os mês primos.....


De Ana Cristina Leonardo a 24 de Março de 2009 às 13:36
Os mesmos que tantas famílias formaram no Brasil, Praia e Bissau, Angola, Moçambique, Goa e Macau

parece que os descendentes desses qualquer dia também estão aqui estão no contentor - que aquilo não é exclusivo de cignaos!!! Ora essa!


De Perplexo a 29 de Março de 2009 às 21:06
"Sou da velha escola e ainda acredito que a melhor forma de integração foi dada pelos nossos antigos navegadores que se misturaram com amor e alegria a tantas maiorias diferentes da nossa"
Não acredito que alguém possa dizer isto, a sério ou a brincar. Revela uma ignorância histórica tal que... que o melhor é o autor ir para a escola, nem que seja num contentor. Aliás, é melhor metê-lo num contentor sem escola.


Comentar post

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO