Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

É histórico e está escrito nos livros que sempre haverá conflito entre os interesses colectivos e os individuais. Embora não sejam sempre antagónicos, muitas vezes não se pode conciliá-los. Vou dar um exemplo simples. O governo dos Estados Unidos está tentar uma aproximação a Cuba. Ainda não romperam o embargo, mas para aí caminham. Pouco falta para que se normalizem as relações entre os dois países. Esta mudança da política americana é boa para os cubanos e é boa para a América e para todos os países. Até aqui julgo que estamos todos de acordo. Quando as relações comerciais sejam restabelecidas, fará bem à economia e ao povo desse país das Caraíbas. Também neste ponto ninguém poderá dizer o contrário. Estamos a falar, pois, dum indiscutível bem colectivo. Os Estados Unidos têm um grande poder de compra e estão a poucos quilómetros de distância de Cuba. Comprar os seus melhores produtos será sempre um bom negócio. Aqui é que entra o conflito com os interesses individuais de muitos indivíduos que nem são cubanos nem americanos; e em particular um indivíduo, que sou eu. Os norte-americanos vão comprar toda a indústria tabaqueira cubana. É que nem que ginjas. Vamos ter de nos despedir do saudável, maravilhoso e convidativo charuto cubano. No melhor dos casos só as sobras ou os feitos industrialmente serão acessíveis. Aqueles feitos carinhosamente pelas calejadas e ternas mãos de cubanas e cubanos serão tão caros como o caviar iraniano, tão difíceis de encontrar como uma virgem no Elefante Branco ou um imigrante ilegal na Madeira. Os nossos direitos individuais de fumar um Partagas Série D, Nº4 ou um Coíba Siglo II, colheita especial, serão aniquilados pelo imperialismo americano. Confesso que sempre temi esta reconciliação internacional, mas nunca pensei que estaria vivo para a sofrer. O futuro é sombrio e o meu bem individual ficará mais pobre. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:24
Comentar

Comentários:
De Paula a 18 de Abril de 2009 às 16:58
Tens bom remédio: dás lá um saltito enquanto as coisas ainda estão em conversações e trazes uns charutitos.
Coisinha simples e barata.
:)
Bjs!


Comentar post

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO