Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

É um facto que a sociedade moderna está cada vez mais laica. Por isso esta é uma notícia que merece reflexão: “Face ao elevado número de acidentes de viação registados na Polónia, a polícia polaca, decidiu reunir-se no Domingo para pedir ajuda divina. Os agentes rezaram para implorar a Deus para diminuir os acidentes”. A Polónia é conhecida pelo seu Catolicismo. Temos de dar valor a este facto sabendo que sempre viveu entalada entre os ortodoxos russos e os luteranos alemães. Claro que teria sido pior se tivesse estado entalada entre países muçulmanos xiitas e sunitas. Mas nesse caso a Polónia não faria parte da União Europeia. Outro pormenor importante neste acto de Fé é que foram os polícias que rezaram e não a Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados lá do sítio. Isto pode significar que os cidadãos polacos não acreditam numa intervenção divina, pelo contrário, que acreditam e já rezaram, e Deus fez o que pode mas não chegou. Agora, vejamos a polícia polaca. Rezar pela redução de acidentes é um acto comovedor. Porém, também pode ser interpretado como uma mostra de desespero. Muito provavelmente é ambas as coisas e isto não tira valor às suas preces. Parece impensável que a nossa respeitável GNR faça uma coisa parecida. Não por não serem crentes ou por julgarem inútil rezar. Atrevo-me a afirmar que se não rezam em grupo é por não suportarem ser gozados pelas outras polícias. Aliás, é importante lembrar que esta religiosidade da polícia polaca faz parte de um programa governamental para promover a segurança rodoviária. Quer dizer que rezaram por ordem das autoridades competentes. Podem acontecer duas coisas. As preces podem ser ouvidas e todos ficam contentes. A outra possibilidade é que nada mude. Neste caso, só pode ser interpretado como um sinal de que a sinistralidade rodoviária polaca tem um sentido superior à compreensão humana. Seja como for, uma coisa é certa: seja qual for a decisão divina, os polacos têm de aprender a conduzir. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:19
Comentar

Comentários:
De ana cristina leonardo a 2 de Maio de 2009 às 10:58
Seja como for, uma coisa é certa: seja qual for a decisão divina, os polacos têm de aprender a conduzir.

ah!ah!ah!


Comentar post

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO