Terça-feira, 9 de Junho de 2009

A equipa do Ministério Público que investigou a entrega de casas pela Câmara de Lisboa a famílias carenciadas atribuiu de forma errada ao mandato de Jorge Sampaio casos do executivo liderado por Kruz Abecassis. É claro que já pediram desculpa ao ex-presidente. Os casos imputados ao mandato de Jorge Sampaio diziam respeito a casas atribuídas a 16 de Janeiro de 1990, quando o ex-presidente da autarquia tomou posse apenas no dia 22. Eu compreendo que seis dias de diferença não sejam muito e que todos podamos cometer erros. Por outro lado, sendo o Ministério Público tão falado nos últimos anos, é um pouco forte que não tenham mais cuidado. Ter má imprensa é mau. Mas dar sempre renovados motivos para a ter é estúpido. Tem de haver uma explicação e eu encontrei-a. Fui ao Google e daí para a Wikipedia. Na Wiki diz que o mandato de Sampaio foi de 1989 a 1995. Uma das casas foi atribuída em 1990. 1990 é logo a seguir a 1989, portanto, Sampaio meteu a pata na poça. Até eu me podia ter enganado. No Google não diz que Sampaio tomou posse no 22 de Janeiro de 1990. E muito menos, diz que a casa foi entregue no dia 16. Como é evidente, o erro atribuído ao Ministério Público foi muito exagerado. Mais ainda, se alguém cometeu um erro foi a wikipédia que diz preto no branco que Sampaio foi presidente da Câmara de Lisboa de 1989 a 1995. Suponhamos que estamos a dirigir uma investigação contra a corrupção autárquica. É obvio que faço uma pesquisa rigorosa. Todos sabemos pelos filmes que na Internet podemos descobrir até um serial killer nunca sequer antes suspeito pela polícia. Por isso é que existe o Ministério Público. Para ir mais longe que um mero investigador profissional que nunca vai à Internet. Depois é somar dois e dois. Por isto é que um jornal que dá como título “Ministério Público atribuiu ao mandato de Sampaio casos do executivo de Abecassis” está a faltar à verdade. Não foi o MP. Foi a Wikipedia. Farto estou eu que falem mal das pessoas erradas. Fora isso, tudo bem.



Publicada por Carlos Quevedo às 23:04
Comentar

Arquivo do blogue
Subscrever feeds
blogs SAPO